quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Maria

De cada ser desse caminho,
todos me levam a alguma direção.
Eu que sempre fui calada aprendi com o silêncio
a olhar para as coisas indizíveis.
De todos me dizerem de amar, descubro hoje,
que o meu maior amor sou eu mesma,
essa dor que me atravessa.