sexta-feira, 18 de novembro de 2011




São dias de verão.
Esquenta o sol minha cabeça e minha oração.
Bóia o corpo livre e azul marejando a pele e dourando a cor.
Tarde de luz areia o descansar
enquanto dona Janaína e seus peixes de sal
psicodramam minhas dores no fundo do mar.

Um comentário:

Elis teles disse...

gostei tanto disso...